CONSTRUÇÃO COLETIVA

Atualizado: 30 de set. de 2021

Contribuições para nortear painéis técnicos do 1º Seminário Mineiro de Auditores Fiscais


Na noite do dia 23/09, cinquenta Auditores Fiscais se reuniram em modo 100% virtual, e participaram de um debate preparatório que vai orientar palestrantes do Seminário marcado para o fim do mês de outubro.


A Diretora-Presidente da AFFEMG, Maria Aparecida Meloni Papá, e o Presidente do Sindifisco-MG, Marco Couto, abriram o Encontro agradecendo a disponibilidade dos colegas para essa participação. Em seguida, a Diretora Social da AFFEMG, Rose Laura Lopes, explicou a dinâmica dessa iniciativa para discussão dos cinco temas:

- Reforma Tributária: Como fazer acontecer? - Gestão Fiscal como estratégia de Estado: Auditor Fiscal, Receita, Investimento Público e Gasto Social; - Transformação do conhecimento para o ambiente digital; - Construir oportunidades em meio às adversidades: as competências essenciais para o Auditor Fiscal; - O papel do Auditor Fiscal na concretização das necessidades sociais.

O Encontro contou com a colaboração da facilitadora Service e Business Design e Consultora na DesignThinkers Group, Thalita Barbalho, para as questões tecnológicas, e o palestrante de conteúdo, o Professor José Garcez Ghirardi, Professor, Pós Doutor da FGV- Direito – SP.


Preparando a canção “O Auditor Fiscal é o protagonista. Nenhum palestrante será tão importante quanto o fruto do diálogo da classe que desenvolve um trabalho fundamental para o país e leva esperança para um Brasil desesperançado”, saudou o Professor Garcez. Após um breve diagnóstico dos problemas que mais criam entraves ao desenvolvimento econômico, ele destacou a importância do Auditor Fiscal para a solução da crise atual. “Precisamos rever o sistema tributário regressivo e lutar contra um contexto adverso de ataque ao servidor público, por outro lado, o momento de diminuição da atividade econômica representa uma grande pressão sobre o Fisco, por isso é essencial ter consciência de que vocês são os protagonistas”.


Após a exposição, os Auditores foram divididos em 5 salas virtuais para a discussão dos cinco temas selecionados e ao final do tempo de discussão estabelecido todos se reencontraram na sala coletiva do Zoom. A empolgação era geral e os participantes pediram mais tempo para lapidar as conversas temáticas antes da apresentação dos resultados. Como bem pontuou a Diretora Social, a dinâmica era uma experiência, que afinal se mostrou muito produtiva. Em comum, os grupos trouxeram a necessidade de despertar os Auditores, sensibilizá-los para as mudanças, a necessidade de tornar a tecnologia uma aliada, de promover um processo de educação/ capacitação contínuo da classe, fortalecer a representação política para aprovação de pautas importantes para o servidor fazendário e a sociedade como um todo e construir um projeto unificado que mostre para onde precisamos caminhar em busca do futuro que queremos. O professor Garcez se mostrou entusiasmado com o resultado e o envolvimento dos participantes. Agradeceu a oportunidade e fez suas considerações finais, “o sistema tributário vai funcionar se os Auditores Fiscais tiverem condições de trabalho. O Estado é feito de pessoas e a qualidade do serviço reflete isso. O Fisco tem uma função nevrálgica na democracia brasileira e precisamos defendê-lo. Um sistema tributário sadio se faz com a atuação de profissionais de excelência.





19 visualizações